Ser Judeu להיות יהודי

Eu Sou judeu, nascido em Israel e tendo-a perdido,
eu a senti voltar novamente à vida, amando-a mais do que a mim mesmo.
Eu sou judeu, porque nascido em Israel e tendo-a recuperado,
quero que me sobreviva, mais viva do que eu mesmo.
Eu sou judeu, porque a fé de Israel não exige a abdicação da minha mente.
Eu sou judeu, porque a fé de Israel exige todo o devotamento do meu coração.
Eu sou judeu, porque em todo o lugar onde o sofrimento, arranca lágrimas, o judeu chora.
Eu sou judeu, porque onde há gritos de desespero, o judeu mantém a esperança.
Eu sou judeu, porque a promessa de Israel é a promessa universal.
Eu sou judeu, porque para Israel o mundo não está concluido, os homens o estão concluindo.
Eu sou judeu, porque para Israel o homem não foi criado; os homens o estão criando.


אני יהודי, יליד ישראל, לאחר שאיבד את זה,
הרגשתי את זה שוב לחיים, לאהוב אותו יותר מאשר את עצמי
אני יהודי, יליד ישראל, משום שהיא התאוששה,
אני רוצה לשרוד, חי יותר את עצמי.
אני יהודי בגלל האמונה של ישראל אינה הדרישה התפטרותו של המוח שלי.
אני יהודי בגלל האמונה של ישראל מחייבת מסירות כולו של לבי.
אני יהודי, כי בכל מקום בו סבל, דמעות להתחיל, בוכה יהודי.
אני יהודי, כי שם יש צעקות של ייאוש, היהודי מושיט תקווה.
אני יהודי בגלל ההבטחה לישראל הוא מבטיח אוניברסלית.
אני יהודי, כי עבור ישראל והעולם לא הושלמה, גברים הם לימודיו.
אני יהודי, כי עבור ישראל האיש לא היה נוצר, ועל הגברים יוצרים.

Hagadáh de Pessach (Central Conference of American Rabbis) Editora B'nai B'rith.
Retirado do livro: "A Comunidade Israelita de Lisboa" de Marina Pignatelli.

"Ha Tikvah" tem origem no Portugal medieval.

      O Estado de Israel, para incutir uma maior identificação com os símbolos nacionais nas camadas jovens do país, introduziu no ensino sobre o Hino Nacional de Israel, denominado "A Esperança" HaTikvah", um dado histórico novo e curioso, e de grande importancia para os judeus portugueses e em particular os Bnei Anussim, trata-se da informação que acrescenta que o Hino de Israel tem origem em Portugal, na altura da Idade Média, visto ter sido descoberto um texto da "HaTikvah" datado dessa altura.
      Esta informação passou a ser introduzida nos manuais escolares distribuídos nas escolas seculares e religiosas de Israel, no entanto as escolas ultra-ortodoxas e árabes não aceitaram esta alteração, do lado árabe entende-se como uma propaganda sionista.
      Até aqui, entendia-se que a origem da letra e música fosse referente a tradições romenas, mas a nova informação que há raízes portuguesas derivou de um estudo que se fez a cerca deste assunto e que o resultado final será a incorporação desta informação nos manuais de várias disciplinas.
      Até agora, era aceite que a melodia teria origem numa balada do folclore da Roménia. No entanto, foi descoberta uma fonte mais antiga, num texto de do século XIV escrito com as anotações musicais da época, numa antiga sinagoga portuguesa.
      Portugal e os portugueses, estão ainda mais ligados a Israel e ao Judaísmo do que aquilo que até aqui se tem pensado.


Este artigo foi adaptado de: "Clara Mente, o blogue do Canhoto" de Gabriel Canhoto um português que se converteu ao Judaísmo, e que presta um grande tributo ao judaísmo com toda a informação acerca do processo de conversão, a vida do dia-a-dia na sociedade israelita e na religão judaica. Um blogue de excelencia vale a pena ver e aprender.

Os Portugalov

1496 Expulsão dos judeus que não se convereram
       Ainda hoje se pode encontrar na Rússia pessoas com o nome Portugalov.
       Na opinião dos linguistas, a sua procedência tem, na verdade, raízes lusitanas. Tratava-se de judeus que fugiram de Portugal depois do rei D. Manuel ter começado em 1496 uma campanha de conversão forçada ao cristianismo dos judeus e mouros residentes no país.
     Os primeiros dados confirmados documentalmente sobre a chegada de migrantes portugueses à Rússia remontam aos finais do século XV. No século XIX, o Czar Alexandre II (1818 - 1881) obrigou os judeus a mudar os seus nomes tradicionais para nomes cristãos. 
      Alguns decidiram ligar os seus nomes ao país da sua procedência.
      Assim surgiram os Portugalov na Rússia.

Enviado pelo amigo C. Baptista
.
Bibliografia:
Rússia - Portugal: história das relações in Diálogo Portugal - Rússia: revista trimestral de negócios (edição bilíngue n.º 2, 2008), p. 61.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores