Judaísmo é Generosidade e Caridade.

Cada um deve ser caridoso, e praticar a justiça de acordo com as suas possibilidades, não sendo exageradamente generoso nem tacanho ou ganancioso.
Tudo deve ser feito na medida certa com equilíbrio e consciência.

Judaísmo é Felicidade e Alegria

Ao contrário de outras religiões, o judaísmo não preconiza a pobreza e o sofrimento como modo salvífico. Antes defende o esforço de cada um pelo trabalho, pelo estudo, pela oração.

Sem Intercessão entre nós e o Eterno

No judaísmo não há intercessão de nenhuma entidade espiritual que se coloque entre nós e o Eterno, a relação com o criador é direta, pela oração, pela fé e pelos atos.

Cada um é Único

Cada um dos filhos do Eterno é um ser totalmente diferente, único, no seu modo de ser, pensar, agir e crer.
Visto que o mundo é um lugar complexo, com opiniões diferentes, culturas diferentes, línguas diferentes, de modo que cada um age de um modo próprio de acordo com o ambiente e a personalidade.
Todos somos pois, seres diferentes e únicos e isso é legitimo, pelo que temos o direito de o ser, trabalhando de modo próprio para o nosso aperfeiçoamento, devendo contudo respeitar as diferenças dos outros, e saber aprender com essas diferenças.

Estudo Diário da Toráh

O Estudo da Torá ou Chumash (cinco livros de moises em Códice), permite-nos receber bênçãos.
Sendo a primeira das Portas que se Abre na nossa vida e revela-nos que O judaísmo é muito humano, pois não faz a exigência da perfeição, mas antes do aperfeiçoamento paulatino de cada um de nós.

Imigrantes, Também São Filhos De D-us

O estrangeiro, deve ser bem tratado, é um mandamento Toraídico, que deve-se tratar bem ao estrangeiro porque já fomos estrangeiros na Terra do Egito.

Por isso cada estrangeiro é a imagem dos nossos antepassados saídos do Egito, cada sírio que chega à Europa a fugir da guerra e da fome é um irmão que sabe o que é Fugir do Egito.

Tratar Bem os Animais Nossos Irmãos

Tratar a todos os animais como criaturas do Eterno, sendo misericordiosos para com eles.
Um animal deve ser bem tratado e cuidado em vida, e caso tenha de ser abatido para nosso alimento, deve-se ter em conta que não sofra de modo algum.
O nosso alimento não pode ser advindo como fruto do sofrimento dos animais.

Lashon Charáh - Maledicência

Lashon Chará é o pecado da maledicência, equivale a um assassinato moral do nosso semelhante.
A boca que não santifica o Eterno e nem poupa o próximo revela o coração de quem pratica a maledicência.

O Tempo da Oração

Quando se inicia a oração da manhã, deve ter-se em conta duas coisas: As condições interiores do nosso coração e o tempo.
As condições devem ser desenvolvidas no seguinte sentido:
- Justiça Social,
- Humildade,
- Comportamento.
No que concerne ao tempo e ao modo deve ter em conta.
- O tempo fixo para a oração.
- O tempo fixo para o estudo.
- Orar em voz alta.

O Judaísmo é um Humanismo

No judaísmo, o "Próximo" é um conceito amplo, não é apenas mais uma outra pessoa ao pé de nós, é um Semelhante, um igual, que deve ser respeitado com toda a dignidade.
No Talmud diz. que nem a queda de um inimigo deve servir para a nossa alegria, porque todos são filhos do Eterno.

Tefilá - Diálogo com o Eterno.

A oração é uma forma de comunicação com o Eterno, revigora a Alma e promove a santificação de todo o nosso ser.
O Eterno santifica nossa boca e protege nossa Alma, pela santidade da fé dos crentes, que não sendo automática, revela-se pela oração, a fraternidade e a justiça social.

Orar em Comunidade

Tanto quanto possível, uma das orações deve ser feita em comunidade, a comunidade fortalece-se com a presença dos crentes, e também os apoia espiritualmente na caminhada.
Caso não seja possível, então que cada um faça as suas orações em família ou a sós, mantendo o mesmo espírito de comunidade, orando por todos os irmãos.

Tefilá, O Trabalho da Alma

Há no judaísmo, três rezas diárias devido aos nossos patriarcas, mas também para que se substituam os sacrifícios do Templo.
A Reza (oração) é o trabalho da Alma,
No entanto, as três orações substituem os sacrifícios do Templo, mas se haviam só dois sacrifícios, porque um terceiro período de oração?
Simplesmente, porque os restos dos sacrifícios eram queimados à noite, daí a oração de Maariv / Arvit.

Ao contrário das orações da manhã e da tarde, a oração da noite, não tem um limite orário, podendo ser rezada por toda a noite se assim desejar o crente.

A Oração Nasce da Necessidade

A oração vem de acordo com as necessidades.
Contudo é importante que nas orações demos importância a agradecer, e agradecimento por tudo, tanto o que é bom, como o que é aparentemente mau.

Porquê? porque tudo concorre para o bem daquele que crê.

As três orações diárias

Existem no judaísmo três orações diárias, a Shacharit (oração da manhã) Mincháh (oração do meio dia) e Arvit ou Maariv, que é a oração ou reza noturna.
Avraham - instituiu a oração de Shacharit,
Isaac - instituiu a oração do meio-dia.
Jacob - instituiu a oração de Arvit / Maariv.

Jacob encontrava-se só durante a noite, e temeu, pelo que orou ao Senhor, e o Senhor deu-lhe um sonho profético.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores