30% dos Portugueses descende de Judeus


Em Portugal, um dos países mais católicos da Europa, sabe-se das origens judaicas de muitas das gentes da população. Mas este conhecimento é limitado a uma minoria informada e culta, pois a maioria dos portugueses desconhece este facto, que por sinal foi revelado num estudo publicado pelo “The New York Times”, e a University of Georgetown, EUA, Onde o Prof. Jonathan Ray diz que cerca de 20 por cento da população portuguesa descende de judeus sefarditas, estudo feito com base em investigações no DNA das populações da Península Ibérica, ficou registado que 20 por cento dos portugueses e espanhóis são de origem judaica e 11 por cento de origem árabe e berbere. Essa disseminação da população judaica na Península deveu-se a três factores, 1º no Império Romano, onde a Diáspora força a fuga para terras distantes de Judeus expulsos de Israel após a destruição do Templo de Jerusalém. 2º Na conquista árabe no séc. XII os judeus mantiveram a sua liberdade e se desenvolveram e progrediram em igualdade aos muçulmanos numa primeira fase, depois foram perseguidos e se espalharam pela península, e arabizaram os seus nomes. 3º A conversão forçada de centenas de milhares de judeus nos séc. XIV e XV, adoptando nomes e sobrenomes portugueses, bem como impondo os costumes alimentares (daí vem a alheira e a farinheira – enchidos para fingir o consumo de carne suína), eram no entanto identificados e chamados de Cristãos Novos, termo com cariz pejorativo e claramente marginalizador, muitos foram destituídos dos seus bens, e famílias foram separadas, levadas para diversas possessões coloniais portuguesas.Contrariamente aos restantes países do mundo, Portugal, paradoxalmente com a sua cultura marcadamente católica, tem nas suas origens o sangue judeu. Já mesmo antes da conquista Romana, a península Ibérica era na Bíblia chamada de “Társis”, onde por sinal havia já uma colónia Judaica considerável. Em Lisboa na Altura do Reino do Al-Andaluz, a população Judaica era superior em número à população muçulmana e Cristã (na altura denominada de moçárabe). Os judeus à altura adoptavam nomes hebraicos, mas com o aumento da pressão islâmica na península passaram a usar nomes árabes, e até grandes Rabis escreveram obras literárias em árabe, como por exemplo o Sepher HaZohar, foi inicialmente escrito em árabe por Maimonides.A tradição popular portuguesa indica que as famílias com apelidos associados a árvores, flores ou vegetais são, supostamente, de origem judaica, embora na realidade com a conversão forçada dos judeus (Bnei Anussim significa Filhos dos Forçados) passaram a adoptar sobrenomes tipicamente portugueses para não sofrerem preconceitos. Hoje não é frequente um português assumir as suas origens judaicas, como fez por exemplo o antigo presidente da Câmara de Lisboa, Cruz Abecassis, o Antigo Presidente da República Jorge Sampaio, ou mais anteriormente, o capitão Barros Basto e os escritores Fernando Pessoa e Camilo Castelo Branco, entre outros. No entanto a população desconhece as bases do judaísmo ou da história hebraica de Portugal.

Fonte: The New York Times - DNA study shows 20 percent of Iberian population has Jewish ancestry

13 comentários:

  1. Sou filha de mae catolica e pai,de apelido judeu -jacob.Curiosamente a familia paterna é adventista.Nunca me foi incutida uma religiao mas assim como a minha mae, ela estudava o judaismo e dizia sempre que todos tinhamos caracteristicas judaicas tal como o meu pai, natural do alentejo. Gostei do seu artigo e concordo plenamente.Ainda existem pessoas que nao sabem escrever o meu apelido, muito menos conhecem as origens do povo portugues.
    Helena Jacob.

    ResponderEliminar
  2. Gostei do seu comentário, achei que o facto de a família paterna ser adventista, mostra que apesar de se terem convertido ao cristianismo (muito provavelmente à força no catolicismo em gerações antigas) revêem-se num cristianismo que respeita as leis da Toráh, em particular o Shabbat e a alimentação kosher. O que as famílias antigas faziam ao não incutir uma religião às crianças é no fundo mostrar no silêncio a origem marrana, ou seja a sua origem judaico.

    Portanto como a sua família há milhares de portugueses de origem judaica.

    Shalom alechem.

    ResponderEliminar
  3. Sou neta de um judeu portugues e gostaria de saber mais da cultura do meu avo.

    ResponderEliminar
  4. Shalom Jaqueline,
    Obrigado pela sua visita no blog, pode achar a resposta no facebook, no grupo "Judeus Portugueses"
    www.facebook.comgroup.phpgid=132274223451470 neste blog é onde poderá encontrar nos diversos tópicos, muito sobre o judaísmo, mas também pode visitar outros blogues que descrevem a cultura judaica, tais como:
    http://abcdojudaismo.blogspot.com/
    http://ruadajudiaria.com/
    http://hebreu.blogspot.com/
    há um sitio na rede que é do Brasil e muito, mas muito bom mesmo, eu acho-o quase uma Yeshiváh (escola teológica judaica) pela net, que é a http://www.chabad.org.br/
    Espero ter ajudado, um grande abraço.

    Shalom Aleichem

    ResponderEliminar
  5. Boa noite sou de familia com decebndencia portuguesa, Medeiros Araújo, e gostaria de saber se há alguma descendencia judaica ?

    Welington W. Medeiros

    ResponderEliminar
  6. ola eu desde sempre tive uma paixão por Israel e pelo seu povo ja visitei Israel duas vezes e sempre que la cheguei o meu coração queria sair do meu peito , tenho pesquisado se terei alguma ligação com este povo mas sem grandes resultados os meus pais são evangélicos e cresci num lar evangélico na qual sigo , o meu nome e Daniel Dias Gomes Silva poderei eu fazer parte desta descendência ?

    ResponderEliminar
  7. Olá, à semelhança do Daniel Silva, tambem me sinto muito ligada a Israel e ao seu povo. Tive a oportunidade de visitar o país 3 vezes e simplesmente, ADOREI. A minha família é de Tomar, há alguma possibilidade de saber se atraves do nome, é possivel saber se há alguma ligação judaica?

    ResponderEliminar
  8. Olá Boa noite!
    Gostava de saber se de facto tenho ascendência Judaica, pois o meu avô Materno tinha por apelido Ferreira era de Mação, Avô Materno de meu pai Esteves bis avô e Rosa de Castro avô Paterno de meu Pai Gonçalves e avó Rosa de Castro Logo temos aqui, Gonçalves, Esteves, Rosa de Castro sendo eles o meu avô Paterno de Paderne Melgaço e avó Paterna de Alvaredo Melgaço alto Minho Distrito de Viana do Castelo. Se me puderem ajudar grato

    ResponderEliminar
  9. Shalom LeKulam.

    Obrigado pelos vosso comentários, quanto ao nome Ferreira, tanto pode ser de origem judaica como pode não ser. Isto porque quando os judeus se sentiram perseguidos e obrigado a se converter parssaram a ser os Cristãos Novos e adotaram nomes e sobrenomes tipicamente portugueses, dos chamados Cristãos Velhos. Tudo depende de estuadar a árvore genealógica, o que além de ser moroso pode ser também dispendioso. Tente saber se ainda tem parentes disantes em Portugal, e se consegue contactar com eles, e saber mais da História.

    De qualquer forma, o "Retorno às origens" carece do mesmo processo de "Conversão" e ida a Beit Din. visto garantir que não se trata de obter apenas a entrada no judaísmo e a cidadania israelita, mas de fazer parte de um povo e manter as suas tradições milenares intactas. Caso contrário isso daria inicio a uma assimilação que destruiria o judaísmo.

    Por isso, para o Rabinato hoje em dia, ser de ascendencia judaica, não impedirá todo o processo de aprendizagem e prática religiosa judaica, a circuncisão e a ida ao Beit Din. como acima afirmei.

    Shalom Aleichem a todos. E não desistam dos vossos sonhos.

    ResponderEliminar
  10. Boa noite.O meu nome próprio é Alexandre de Jesus e o apelido Pereira de Oliveira. Já pesquisei a minha árvore genealógica e a minha família com apelido Pereira já vem do séc 16/17.no entanto apesar de ler em vários artigos que quem tem apelidos com nome de plantas ou árvores pode ser de origem judaica.no entanto acho que o ser judeu tem muito a ver com a crença. É eu por vezes acho que tenho um ideal muito parecido com o judaico e mbora não fosse criado como sendo judeu mas cristão.agora pergunto e agradeço uma resposta se possível como poderei ser esclarecido e tentar encontrar a minha identidade religiosa. Cumprimentos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Alexandre Oliveira, antes de mais, as minhas desculpas pela demora em responder, quanto à sua questão é o seguinte.
      Para uma pessoa tornar-se judeu, há duas formas, ou o retorno, se tiver como provar as origens, e isso pode ser feito ou por documentação de árvore-genealógica, por documentos que testemunhem a linhagem, ou então pela conversão.
      Se uma pessoa não está apta pela primeira via, ou não sabe se está, pode tentar a segunda, dirigindo-se a uma sinagoga e expondo a situação, será permitido conhecer melhor o judaísmo com tempo, e calma para saber se é isso que quer de facto. No judaísmo as conversões são por sistema, desaconselhadas, sobretudo no judaísmo ortodoxo e no conservador (masorti) no caso de haver casamentos mistos. No judaísmo progressista são permitidos os casamentos mistos.

      Espero ter ajudado com esta resposta.

      Os meus cumprimentos.

      Eliminar
  11. No meu caso a genética do cromossomo y é tipica dos judeus cohen.
    Origem Esposende e que eu saiba Viana do Castelo, no passado quando erão ricos eram chamados por outro nome, não de: Novo.

    ResponderEliminar
  12. Recentemente fiz exame de DNA e descobri que o,5% de meus gens são de origem de Judeus Ashkenazi. Sou brasileiro de origem ibérica e italiana.

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores