Feliz Ano Novo


Começamos por dizer, Shana Továh, mas também dizemos Feliz Ano Novo, visto como todos já devem ter percebido, é a palávra hebraica para o Ano Novo do calendário Gregoriano, e é também a festa do HAVDALÁ - a cerimônia do fim do Shabat , assim fazemos duas festas em nossas casas, com a tradicional esperança, sorrisos nos rostos, mas não podemos deixar de pedir nesta data a HaShem para que mais um ano cuide de nós nos dê a sua luz, no envie a sua paz e bençãos, não apenas para nós e nossas famílias mas para todo o mundo que carece de uma forma ou de outra, de um mundo melhor com mais fé, fraternidade e paz.


Shabbat Shalom Ve Shana Tová

Descoberta uma comunidade judaica do Séc. XVII


Pesquisadores portugueses descobriram numa casa de Lourosa de Besteiros, em Tondela, 3 frases escritas na pedra e que antes estavam tapadas por camadas de argila durante 400 anos, e que fizeram crer tratar-se do nicho apropriado para a colocação de mezuzás, o facto que se repetiu em mais casas da aldeia levou os dois investigadores entre eles Luís Filipe Pereira juntamente com António Domingos Pereira, professor de história,  a levantarem a hipótese de ali ter sido uma importante comunidade judaica.
A notícia percorreu o país através da sua edição no "Diário das Beiras" onde as frases foram reveladas como sendo as seguintes: “Quem enfraqueceu a Sansão”, “E desacreditou a David”, “E fez néscio a Salomão” sendo que depois da descobertas das frases, apoiados por imagens recolhidas na aldeia de Lourosa de Besteiros, defenderam a tese de que, pelo menos ao longo do século XVII, ali existiu uma importante comuna judaica que estaria assente na existência de um complexo social, comunitário e administrativo composto pela sinagoga, tribunal, cadeia e o cemitério judaicos.
Estas descobertas e teses vêm a comprovar que de facto há uma grande parte da população portuguesa que descende direta e indiretamente de judeus, calcula-se que se trate de 20% da população portuguesa com ascendência judaica.

A Bíblia de Cervera no Metropolitan de Nova Iorque


A famosa Bíblia Medieval de Cervera – que pertence ao espólio da nossa BN Biblioteca Nacional – é a peça central de uma exposição O códice é formado por 451 folios (a 2 colunas, 31 linhas) profusamente iluminado a ouro e cores com motivos de arte moçárabe e da religião judaica, compreendendo os livros do Antigo Testamento, a  massorah (exame crítico do texto da Bíblia, com notas sobre a escrita, vocabulário, pronúncia e outros comentários) e um tratado gramatical por Rabi David Qimhi (1160?-1235?)..
Segue o link da BN em Lisboa, com informação detalhada e um outro, do Metoprolitan, com uma exposição virtual da obra.
Biblioteca Nacional de Portugal ver Aqui.
Metropolitan Museum of New York, ver Aqui.

Este foi concerteza o Hannukáh das suas vidas


Mesmo em circunstâncias tremendas, os judeus nunca deixaram de acreditar no milagre da vida, da beleza da luz e do seu poder espiritual, em comparação com a escuridão, sombra e morte.
Nesta imagem podemos observar o acendimento das luzes em Chanuká, algures num dos muitos guetos da Polónia ocupada.
Este foi concerteza o Chanuká das suas vidas.

Jogo de Damas (um pequeno conto)


Num dos dias de Chanuká, o rabino Nahum, filho do rabino de Rizhin, entrou na sinagoga e encontrou os seus alunos a jogar às damas, como era costume naquele tempo. Quando viram o rabino, envergonharam-se e pararam de jogar. Mas o rabino Nahum sorriu e pediu-lhes que prosseguissem: “Sabem que as regras do jogo de damas são muito parecidas às regras da vida? Pois reparem: a primeira é que não se podem fazer duas jogadas ao mesmo tempo. A segunda regra diz que apenas se pode andar para a frente, e nunca para trás. E, por fim, quando se chega à última casa, alcança-se o dom de poder finalmente andar em qualquer direcção.”

Rabino Nahum de Stepinesht (Ucrânia, século XIX)
in Die Erzählungen der Chassidim (As Lendas dos Hassidim), Martin Buber, 1949.

Começou a Festa de Hanukkah 2011


O Hanukkah de 5772 ou 2011, começou a ser preparado e é hoje iniciado em todo o mundo, segundo o calendário hebraico, 24 de kislev, Yom Shelishi (terça-feira) à noite acende-se a primeira vela da Menorah Hanukkiah, que é a vela auxiliar para acender as outras oito e a essa vela chamamos de "Shamash". A cada dia acender-se-á uma vela da Hanukkiah até ao oitavo dia que termina a Hanukkah.
Em todo o mundo, Rabis e membros das municipalidades. participam na preparação da montagem e acendimento das Hanukkiahs espalhadas por todo o mundo onde a comunidade judaica é significante. No Brasil, EUA, Alemanha (ver foto) Reino Unido entre outros, claro sem falar em Israel a nossa Terra-Mãe.
Na Alemanha a Hanukkiah foi instalada próximo a uma árvore de Natal de 17 metros de altura, decorada na semana passada no entanto o mau tempo na Alemanha, que já matou oito pessoa, tem afastou tanto curiosos locais como turistas, quer judeus ou não, de qualquer forma poder-se-á ver de algumas casas a Hanukkiah instalada na praça do Portão de Brandemburgo, onde oito rabis enfrentaram o frio e neve para dar alegria aos 200 mil judeus alemães.
Dreidels
A história da Hanukkah, está ligada ao domínio grego que impôs, após uma guerra sanguinária, perseguições severas contra os judeus, proíbindo a religião e queimando rolos da Toráh, provocou ainda a "Desolação da abominação" ao colocarem imagens de idolatria dentro do Templo sagrado.
Macabeu libertou Israel e retirou do Templo as imagens de idolatria, fez um novo menoráh de metal menos nobre, mas com uma ânfora com azeite para um dia fez-se o milagre de as luzes da Menoráh durarem oito dias. Daí as oito velas
mais a chumash que formam a Hanukkiah.
As Crianças costumam brincar com Sevivons ou Dreidels, piões com letras hebraicas, e essas letras são o נ Nun de Nes = milagre; o ג Guimel de Gabol = Grande; o ה Hey de Haya = Foi ou Era e o ש Shin de Sham = Lá, juntos formam a frase: "Um grande milagre aconteceu lá".
Sofganiot, bolos de Hanukkah
Para além disso dá-se às crianças prendas e também dinheiro o chamado Dmei Chanukkah דמי חנוכה ou dinheiro de Hanukkah, em idish dis-se Chanukkah Guelt.
As crianças comem doces e em especial um bolo chamado "Sufganiot" uma especie de Berliner com creme, que somando ao ambiente festivo, familiar e religioso tornam o Hanukkah uma festa com um grande sentido de identidade judaica desde a tenra idade.

Feliz Hannukah 5772 a Todos


São os votos do blog "Conhecer o Judaísmo" a todas as famílias, a todas as comunidades judaicas do Mundo, de Israel as antípodas da Nova Zelândia, a todos as judias e judeus de língua Portuguesa, em todos os continentes.
O Hanukkah de 5772 ou 2011, começou já a ser preparado e é iniciado em todo o mundo, segundo o calendário hebraico em 25 de kislev (20 de Dezembro), Yom Hamishi (segunda-feira) à noite acende-se a primeira vela da Menorah Hanukkiah, com a vela auxiliar para acender as outras oito e a essa vela chamamos de "Shamash". A cada dia acender-se-á uma vela da Hanukkiah até ao oitavo dia que termina a Hanukkah.
Dreidels
As Crianças costumam brincar com Sevivons ou Dreidels, piões com letras hebraicas, e essas letras são o נ Nun de Nes = milagre; o ג Guimel de Gabol = Grande; o ה Hey de Haya = Foi ou Era e o ש Shin de Sham = Lá, juntos formam a frase: "Um grande milagre aconteceu lá".
Para além disso dá-se às crianças prendas e também dinheiro o chamado Dmei Chanukkah דמי חנוכה ou dinheiro de Hanukkah, em idish dis-se Chanukkah Guelt.
As crianças comem doces e em especial um bolo chamado "Sufganiot" uma especie de Berliner com creme, que somando ao ambiente festivo, familiar e religioso tornam o Hanukkah uma festa com um grande sentido de identidade judaica desde a tenra idade.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores