Parashá Vayerá e a Akedah - וַיֵּרָא

E Ele apareceu
Parashá: Génesis, 18:1-22:24
Haftaráh: Reis II, 4:1-23
Resumo da Parashá
Os anjos do Eterno apareceram a Abraão e revelam que nascerá de Sara um filho de Abraão, Sara riu-se, Abraão os recebera com hospitalidade e após a sua partida, regateia com o Eterno a salvação de Sodoma, onde morava Lot, caso houvesse um número 
considerável de justos, a contagem começara em 50 e terminara em 10, até que o Eterno se retira.
Em Sodoma, Lot recebera em sua casa, os anjos enviados de Adonai, os populares da cidade cercam a casa, pois queriam abusar deles consoante os costumes pagãos, os anjos os cegam temporariamente, e no dia seguinte os anjos libertam Lot da cidade que é destruída com fogo, ordenando que ninguém olhe para trás, mas sua mulher desobedece e ao olhar na direção da cidade transforma-se num bloco de sal.
As filhas de Lot, vendo que seu pai não deixaria descendência, embriagam-no e deitam-se com ele, e concebem de seu pai, a mais velha deu à luz Moab, o pai dos moabitas, e a mais nova deu à luz a Bem-Ami, o pai dos amonitas.
Sara dera à luz, segundo o que os anjos anunciaram, nascera Itzhack, e Sara pedira a Abraão que expulsasse Agar a sua escrava e o menino Ismael, a quem o Eterno dissera a Abraão que não temesse, pois faria desse menino uma grande nação.
Após o nascimento de Isaac, o menino crescera e se fortalecia, pelo que o Eterno fizera um teste com Abraão, pedindo-lhe que ofereça o menino em sacrifício, pelo que Abraão não questionara HaShem, e o obedecera. Ambos foram com os criados de Abraão que ficaram longe, e Abraão e seu filho caminharam juntos, por fim estando o menino atado em cima da pira, o anjo do Senhor dissera para não tocar no menino, pois o Eterno vira que Abraão provara ser temente ao Eterno, provendo um cordeiro que se encontrava amarrado pelos cornos a um arbusto.
Interpretação da Mensagem
O Eterno, revelara-se a Abraão, primeiramente com a visita dos anjos e depois falando com Abraão, que tentara persuadir o Eterno a salvar o lugar pela vida de uns poucos justos, D-us decide-se a destruir Sodoma e Gomorra, porque o clamor da Terra, sobre os pecados dessas cidades era insuportável, mas os anjos do Senhor salvam a Lot e sua família, tendo perecido sua mulher que com desobediência olha para trás e transforma-se numa estátua de sal, sinal de que estarmos presos ao passado e aos bens materiais que ficam para trás, não nos permite viver.
As filhas de Lot, deitam-se com o pai, e concebem os pais dos povos moabita e amonita, ambos viriam a ser inimigos de Israel, mas importantes na história bíblica.
Nasce Itzhack, que o Senhor o abençoara, tendo Ismael sido expulso para o deserto com sua mãe Agar, sendo que o Eterno prometeu que faria deste menino uma grande nação.
O fim da parashá é enigmático, D-us pede a Avraham que sacrifique o seu único filho, episódio denominado de Akedá, esse era aliás um costume comum aos povos vizinhos da época, ainda na altura do Reino de Israel, havia o costume de se sacrificar em oferta a D-us as primícias do campo como os primogénitos dos animais, o primogénito também fora morto numa das dez pragas do Egito, só os hebreus seriam salvos pelo sangue do cordeiro pascal, símbolo da proibição dos sacrifícios humanos.
Há na parashá sobretudo no episódio da Akedá, dois animais, o primeiro é o burro, que carregara a lenha e o punhal, e representa a humildade e o serviço, e o segundo é o carneiro, que representa a santificação.

Por outras palavras o burro também representa o mundo material, visto que ele carregou a lenha da pira, a corda para amarrar o menino e o punhal, é o símbolo da materialidade, já o cordeiro representa a alusão à Pessach e à substituição dos sacrifícios humanos por animais que nos servem de alimento, o Ser Humano está assim claramente no centro das preocupações do Eterno e da Torá.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores